sábado, 10 de março de 2012

JESUS, MESSIAS OU FILHO DO HOMEM? - Primeiro Volume



Pouca gente sabe que Jesus considerou-se Messias ou herdeiro do trono de Davi só até os seus quase vinte anos. Alguns anos mais tarde, abdicou lucidamente dessa herança que lhe cabia por descendência sanguínea e por direito.
Também poucos sabem que Jesus efetuou sua Marcha Triunfal e pacífica até Jerusalém, com a idade aproximada de 20 a 22 anos, e não aos 33 anos como conta a Tradição. Jesus era filho de um essênio (Judas) e que era da descendência de Davi, pai esse que também não se valeu do título de messias  que lhe cabia por herança, mas se empenhou em transferi-lo para o filho. E para tal, Jesus, ainda bem jovem, teve que viajar a Jerusalém, por ordem do pai, Judas de Gamala, e tinha que ir ao Templo de Jerusalém para que os sacerdotes reconhecessem a sua condição de futuro messias (político) e finalmente o ungissem.
Enquanto Jesus marchava em direção à Cidade Santa, no ano 6 d.C, seu pai Judas, também guerreiro, se desentendeu com Herodes Antipas e desencadeou uma revolução contra esse governador da Galiléia, chamada Guerra do Censo. Em resposta a este ataque, Herodes, em represália matou-lhe o pai e mandou matar todos os soldados ou guerrilheiros que acompanhavam o gaulanita. Depois resolveu mandar prender Jesus. E isso de certo modo está escrito nos livros Atos e Evangelho de Lucas.
Em face dessa reação de Herodes, de querer aprisionar e matar Jesus, e que consta no Terceiro Evangelho ("Mestre sai daqui que Herodes quer te prender e matar"), Jesus teve que se retirar para as partes de Tiro e Sidon. Aqui, graças a alertas de amigos fariseus, foi obrigado a partir para Alexandria do Egito, onde se refugiou e ficou por quase 20 anos, junto à seita dos Terapeutas. Esta era uma seita de religiosos e curadores que Filon de Alexandria conhecia bem, e podería-se dizer que era uma filial dos Essênios da Judéia.
Em Alexandria, graças ao cosmopolitismo espiritual da cidade, graças aos profundos estudos do bom Judaísmo, graças à Alquimia ou Ciência do Real, graças aos notáveis ensinos de Filon de Alexandria – (Filon nunca escreveu sobre Jesus porque o jovem Galileu procurou se esconder das perseguições dos romanos. Por causa disso o próprio Filon reconheceu nele um grande ser, aceitou-o e o manteve no anonimato) – Além de Filon, Jesus conheceu outros mestres judeus e sábios orientais. Jesus não precisava ser ensinado, iniciado, já era um Filho da Luz. Apenas estava confuso e esquecido. E em Alexandria então Jesus se Auto-Iluminou ou se Auto-Realizou, gerando a partir de SI MESMO e em SI MESMO o "Rébis", (conforme sugere a Alquimia), ou fez surgir de si mesmo o Filho do Homem, o Adão Espiritual, o Ancião dos Dias, o Cristo Enviado e não mais Messias.
Em suma e em outros termos, originou a partir de si mesmo o Filho do Homem.
O varão comum e mortal nascido na Galiléia cedeu lugar ao Homem Superior e Imortal, não mais gerado pelo ventre de uma mulher.
Tornou-se mestre, rabino superior, taumaturgo, curador ou terapeuta impecável, mestre em Alquimia ou na Arte do Real..
Após o seu exílio forçado, voltou para Jerusalém com a idade de 38-40 anos, aproximadamente, e na Judéia, Galiléia pregou durante 3 anos ou um pouco mais.  Antes de voltar para sua terra, escreveu inúmeros ensinos, alguns dos quais lamentavelmente se perderam, outros foram distorcidos e transferidos propositadamente para as cartas de Paulo, Tiago e João.
Jesus escreveu também boa parte do Apocalipse Verdadeiro, e que nada tem a ver com esse Apocalipse deturpado que roda por aí – (Para tal ver meu livro, O Apocalipse Desmascarado).
Neste meu ensaio ou estudo volta então a ser apresentada a doutrina de Jesus agora totalmente recompilada, ajustada, burilada, purificada dos acréscimos espúrios dos escribas cristãos dos cinco  primeiros séculos d.C. (ou séculos I a V d.C.).
Aqui foi devolvido a Jesus o que era de Jesus e aos escribas nefastos o que era do lixo da cabeça deles.
A reconstrução da mensagem neste livro é agora completa, sem as ficções e liberdades poéticas que acrescentei no livro Cristo, Esse Desconhecido. AMIGOS, POR FAVOR, ACREDITEM, ESTA É SEM QUALQUER DÚVIDA A MAIS BELA E A MAIOR REVOLUÇÃO DA DOUTRINA CRISTÃ DE TODOS OS TEMPOS, ALÉM DE ABSOLUTAMENTE VERDADEIRA, COMO NUNCA SE VIU... Este livro, juntamente com "JESUS SEM CRUZ", sem recorrer a extremismo e fanatismo, poderiam se constituir no melhor antídoto ou vacina contra a demoniaca "Nova Ordem Mundial", que alguns trevosos querem instalar e fazer prevalecer, para proveito próprio.
Tudo aquilo, mas tudo mesmo, que foi expurgado dos escritos e da boca de Jesus, e foi transferido às cartas de Paulo, João e Tiago, retorna aos lábios de Cristo, o Enviado, com um toque de sabedoria e espiritualidade nunca dantes visto. Trata-se de um Cristo para TEMPOS VERDADEIRAMENTE NOVOS, e não para velhas situações recauchutadas. Sim o mundo está cansado do bolor da teologia vigente, ligada ao Mestre da Galiléia.

7 comentários:

  1. Coragem a sua Ernesto, desafiar tantos anos de "tradição" religiosa... As escrituras estão a tanto tempo condensadas em um livro que não era de se supor que alguém resolveria interpretar de outra maneira. Não sei se isso é obra de um grande "EGO", ou de alguém totalmente despido deste "mau" e inspirado... Mas como a verdade é uma terra sem caminhos, só nos resta aproveitar a bela paisagem.

    ResponderExcluir
  2. Bom saber que o senhor está publicando seus livros e participando da mídia.Eu continuo admirando sua honestidade de expor suas idéias mesmo que discorde de muitas coisas,várias das críticas que fiz 3 anos atrás foram injustas.
    Um abraço e felicidades

    Mozart

    ResponderExcluir
  3. Professor Ernesto Bono

    Me chamo Jair Quevedo.Voltando no tempo,há uns vinte anos atraz eu escrevi-lhe uma carta sobre uma teoria minha que tem como titulo “o enigma do universo”, e desvendando este enigma descobri os verdadeiros primeiros elementos universais,isto é o elementos que existem antes de qualquer big bang no universo,e como a união destes elementos não tinha nome então eu determinei um nome para eles de “IMATÉRIAS” sei quanto são,como são e como fazem para produzir os seus inversos,e unibilizando a questão,esta teoria vai criar uma grande inveja aos primeiros e segundos mundos,ao saberem que foi um sujeito do terceiro mundo a descobrir os primeiros elemento universais,portanto gostaria de contar com seu apoio para levar adiante este evento.
    Atenciosamente
    Jair Quevedo

    ResponderExcluir
  4. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  5. O filho do homem é o filho de Deus. O filho de Deus é filho do homem. Decifrem.

    ResponderExcluir